CONTATO

Os objetos inusitados que utilizo para compor minhas obras, alguns deles muitas vezes abandonados pela falsa idéia de não serventia, ganham ressignificação estética ao se integrarem um ao outro pelos enlaçamentos, lãs e fios coloridos, que vinculados em consonância ao todo estabelecem o devir (vir a ser). Faço da minha arte, prática de experimentação orientada pela densidade, textura, cor, movimento e materiais, como afirmação da liberdade que proporciona significação de vida. Como expansão da escultura as obras apresentadas caracterizadas pela a estética do acúmulo buscam antagonizar a saturação instalada com a leveza de materiais emaranhados de teor orgânico condutores do olhar aos volumes e aglutinações meios que inserem profundidade nas obras e aumentam a força dos campos cromáticos.